Banksy, Gás Lacrimogêneo e os Refugiados.pelo Prof. Jonatas Alexandre.

Um novo trabalho do anônimo, porém célebre, artista urbano britânico Banksy apareceu neste fim de semana em uma parede em frente à embaixada francesa em Londres.

26/07/2016 14:22

 


         O mural baseia-se no cartaz do musical "Os Miseráveis" e mostra uma menina com lágrimas nos olhos devido à fumaça do gás lacrimogêneo que vaza de uma lata desenhada logo abaixo.

 

         Através da obra, o artista acusa a polícia francesa de utilizar gás lacrimogêneo contra os refugiados no campo de Calais durante tentativa de fechar parte do local no começo de janeiro.

 

         Localizado ao norte do país, o campo de Calais também é conhecido como a "A selva" e abriga cerca de 4.000 imigrantes que aguardam por uma oportunidade de cruzar o canal da mancha rumo à Inglaterra.

 

         O novo trabalho de Banksy também traz um elemento inédito - ele é interativo e inclui um código QR. Quando uma pessoa escaneia o código com o celular, ela é redirecionada para um vídeo do YouTube que mostra uma batida policial em 5 de janeiro no campo.

 

         O mural é a investida mais recente da série de peças que Banksy assinou paracriticar as medidas adotadas pela Europa para combater a crise de refugiados.

 

         Em dezembro, o artista retratou o fundador da Apple, Steve Jobs, que era filho de imigrantes sírios, na parede de um túnel no campo de refugiados em Calais.

 Grafite de Banksy em Calais, na França, lembrando que Steve Jobs era filho de refugiados sírios

         Banksy recordou que a Apple, uma das empresas mais poderosas e rentáveis ​​do mundo, existe apenas porque "eles tinham legitimado os jovens Homs", disse, chamando a atenção para os benefícios da imigração e sua capacidade de enriquecer as sociedades.

 

Fonte:http://www.historiaemfoco.com.br/

Fonte: Exame

Compartilhas Noticia

Tags

Comentários

Comentários

Escrever Comentário

94948

Subscribe to see what we're thinking

Subscribe to get access to premium content or contact us if you have any questions.

Subscribe Now