Cristina Veit.Fotojornalista,designer gráfica, diretora de arte,Com o tempo decidi me direcionar para projetos conceituais, que de alguma forma investigam o fazer fotográfico.

01/04/2020 11:44

 

/poc/

CrisVeit_Poc-1.jpg

/poc/ é o nome pelo qual o mergulhão de Atitlán (Podilymbus gigas), um pequeno pato endêmico do lago Atitlán, na Guatemala, era conhecido. O pato Poc – cujo nome possivelmente deriva do som do pássaro mergulhando na água para caçar pequenos crustáceos – foi declarado extinto no final dos anos 80.

O declínio do pato Poc começou em 1958, com a introdução desastrosa de espécies de peixes não nativas no lago, a fim de incrementar o turismo de pesca na região. Uma delas, a carnívora lobina negra, acabou com dois terços das espécies nativas que serviam de alimento ao pato. A diminuição do tul, planta aquática que servia de refúgio e local de nidificação, também contribuiu para a extinção do Poc.

Localizado no planalto ocidental da Guatemala e cercado por três vulcões, o Atitlán, foi descrito pelo explorador e naturalista alemão Alexander von Humboldt como “o lago mais bonito do mundo”. A cultura das aldeias ao redor do lago é de origem maia, e a região se tornou um dos maiores destinos turísticos da Guatemala.

A partir de um acidente ambiental, /poc/ busca refletir sobre a “mão humana” –  os resultados das ações do homem –, e sobre a interação, às vezes saudável, outras não, entre o mundo original dos maias, a colonização espanhola do passado e o fluxo turístico do presente. Procurei representar esses conceitos e encontros através de elementos simbólicos que encontrei nas aldeias ao redor do lago.

Além de mimetizar o som do mergulho de pato, /poc/ poderia ser a onomatopéia para uma pedra que cai em águas tranquilas, as ondas circulares se espalhando suavemente, assim como as conseqüências dos atos humanos. /poc/ é o som de algo que interrompe um padrão de silêncio e calma. É uma fratura, uma ruptura.

/poc/ foi desenvolvido durante a residência 20Fotógrafos-Atitlán

Compartilhas Noticia

Tags

Comentários

Comentários

Escrever Comentário

20433

Subscribe to see what we're thinking

Subscribe to get access to premium content or contact us if you have any questions.

Subscribe Now