"Meu sexo goza Porque ainda não aprendeu a cuspir (em ti)" por Ana Lú.

20/09/2016 07:14

 Acesse:https://apoesiamealicia.wordpress.com/

O ARTISTA

 

BERROU EM LETRAS TORTAS, CARCOMIDAS

CORES TRÊMULAS,  ARREDIAS

TANTO QUE A GENIALIDADE ESTAMPOU

O  PAINEL CENTRAL NA GALERIA.

ENTRE TRANSEUNTES SORRIDENTES

E SUAS TAÇAS DE CHAMPAGNE –

CONGELADO,  PÁLIDO, CONSAGRADO:

SEU BERRO

LATEJAVA EM SILÊNCIO

COLORINDO

SEU PEDIDO

DE SOCORRO

 

 

VAPOR

steamUm vulto inteiro

Evapora

Entre os dedos

Um vulto inteiro

Atravessa

O vão

da solidão

Do meu

Vazio

 

PÚBIS

Deito sobre a púbis do caos e sinto o tremor da noite: orgasmos noturnos, confusão poética. (Imagem: Marta Macha)

EN-QUANTO ESPERA

Desde a ultima eternidade arrastada nas retinas em direção ao relógio se passaram infinitos cinco minutos mudos (das angústias imediatas de primeiro grau) (imagem: Egon Schiele -Totes Mädchen – 1910)

RIO, RISO

  A imensidão daquele olhar miúdo deságua na margem do meu riso, rio Afogo o fardo, anti-magoa Afago-amor, percorro tuas águas beiro a loucura, a nado Deságua  na imensidão de meu rio, riso desarma mágoa maré alta acalma

Ápice

   Gozo entre-lábios:      fio de luz es-corre                                             na eufórica        poesia

Mãos e riso

À beira de meu absurdo A solidão Insone Consome tua ausência Grão a grão À noite no íntimo de meu sexo Mãos e riso Insones Corrompem a solidão Gozo a gozo (Fotopoema: Marcos Henrique Manipulação: Ana Lú)

Ar-dor

Da janela Ele lança (chama) Seu olhar Sobre Ela

 

Compartilhas Noticia

Tags

Comentários

Comentários

Escrever Comentário

54930

Subscribe to see what we're thinking

Subscribe to get access to premium content or contact us if you have any questions.

Subscribe Now