SiteJornalOlhodeAguia
Not?cias
24/08/2017 08:28
Cultura anuncia programação do 50º Festival de Brasília.Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Além da mostra competitiva, haverá coletâneas paralelas, oficinas, sessões especiais e debates. Edição deste ano será de 15 a 24 de setembro

 GABRIELA MOLL, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Quem acompanha a produção cinematográfica nacional já pode se planejar para as atividades do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, de 15 a 24 de setembro.

Na tarde desta quarta-feira (23), foi anunciada a programação oficial, que será detalhada nos próximos dias.

A programação oficial do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foi anunciada nesta quarta-feira (23), em coletiva de imprensa no Cine Brasília.
A programação oficial do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foi anunciada nesta quarta-feira (23), em coletiva de imprensa no Cine Brasília. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

“Percebemos o quanto o setor audiovisual cresce, produz, se diversifica e atinge todo o Brasil. O festival é, sem dúvidas, um espaço para mostrar isso”, defendeu o secretário de Cultura, Guilherme Reis, na coletiva de imprensa no Cine Brasília (106/107 Sul).

Entre as novidades, ele destacou a homenagem ao cineasta Nelson Pereira dos Santos, que será agraciado com a medalha Paulo Emílio Salles Gomes, criada em 2016 para prestar tributo a grandes nomes do cinema brasileiro; e o FestUniBrasília — 1º Festival Universitário de Cinema de Brasília.

Os filmes de curta-metragem dirigidos por estudantes de faculdades de cinema e audiovisual concorrem a três Troféus Candango. “É extremamente importante darmos espaço para o cinema universitário. Acredito que essa iniciativa só tende a crescer”, avaliou Reis.

De acordo com o titular da pasta de Cultura, a pluralidade do cinema brasileiro será evidente com a mostra paralela 50 anos em 5 dias, de 17 a 22 de setembro. Com curadoria da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), a coletânea é uma retrospectiva de filmes que marcaram a história do festival.

“Essas exibições representam momentos diferentes da produção nacional, é uma forma diversa de olharmos para a sétima arte”, confirmou. A paralela será acompanhada pelas sessões 50 anos em 5 dias — Registro de uma história, com cinco documentários recentes que têm como tema aspectos distintos da história do cinema brasileiro.

O secretário Guilherme Reis reforçou ainda que as atividades da 50ª edição dialogam com dois marcos históricos para a cidade: os 30 anos que Brasília foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como patrimônio cultural da humanidade e os 60 anos do concurso do Plano Piloto, vencido por Lucio Costa.

Abertura e encerramento do 50º Festival de Brasília

Em 15 de setembro, a noite de abertura será marcada por cerimônia de homenagem a Nelson Pereira dos Santos e pela exibição dos filmes Festejo muito pessoal (2016), de Carlos Adriano (SP), e Não devore meu coração (2017), de Felipe Bragança (RJ), obra inédita no circuito nacional.

No encerramento, em 24 de setembro, serão conhecidos e premiados os vencedores das mostras competitiva e Brasília. Antes da distribuição dos Troféus Candango e Câmara Legislativa do DF, o público convidado assistirá à obra Abaixo a gravidade (2016), de Edgard Navarro (BA).

Mostra competitiva será de 16 a 23 de setembro

Considerada um panorama das obras atuais no cenário brasileiro, a mostra competitiva ocorre de 16 a 23 de setembro, no Cine Brasília.

Nove longas-metragens e 12 curtas-metragens concorrem ao Troféu Candango e a R$ 340 mil em cachês de seleção. Selecionados entre 170 títulos, os candidatos ao Troféu Candango na categoria de longa-metragem vêm de nove unidades federativas: Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

Mostra Brasília traz um panorama da produção do DF

Exclusiva para cineastas locais, a Mostra Brasília será de 18 a 22 de setembro, a partir das 18h30, no Cine Brasília. As 17 obras vão disputar R$ 240 mil em prêmios, distribuídos pelo Legislativo local.

O melhor longa-metragem escolhido pelo júri oficial receberá R$ 100 mil, e o melhor longa eleito pelo júri popular, R$ 40 mil. Os outros R$ 100 mil serão divididos entre outras categorias, como melhor fotografia e melhor som.

Mostras paralelas temáticas

Integram ainda a programação duas mostras paralelas formadas por filmes inscritos que não foram selecionados para a competitiva. “São obras que consideramos muito relevantes e que trazem temáticas importantes para a função social do evento”, explicou o diretor artístico do festival, Eduardo Valente.

A primeira, Esses corpos indóceis, projetará, em 16 e 17 de setembro, seis longas e um curta-metragem que retratam a visão dos cineastas sobre diferentes perspectivas sobre o corpo para além dos padrões da sociedade.

Já a outra, Terra em transe, no fim de semana de 23 e 24 de setembro, é composta por cinco longas-metragens que abordam o momento político e social brasileiro.

Sessões especiais e outras atividades

Dois longas serão exibidos no Cine Brasília na condição de hors concoursAntónio um dois três, estreia em longas do cineasta cearense Leonardo Mouramateus, multipremiado com seus curtas; e A moça do calendário, da cineasta e atriz Helena Ignez.

Parte da programação do festival, em 18 e 19 de setembro, o Cine Brasília recebe o 3º Festival de Filmes Curta-Metragem das Escolas Públicas de Brasília, que tem como objetivo incentivar a produção audiovisual na rede pública de ensino do DF.

Para abrir novas oportunidades a obras que ainda não foram finalizadas, a mostra Futuro Brasil servirá de vitrine para cineastas pré-selecionados que desejam apresentar trechos de suas obras a especialistas de mercados de grandes festivais internacionais.

As sessões são fechadas ao júri específico, ao qual caberá escolher um vencedor que levará prêmios técnicos para ajudar o filme a chegar ao produto final.

Programação descentralizada

Além do tradicional espaço de cinema, estão previstas ações itinerantes em regiões administrativas, no Museu Nacional (Setor Cultural Sul, próximo à Rodoviária do Plano Piloto) e no Hotel Meliá (Setor Hoteleiro Sul).

Demanda histórica do setor, as atividades de fomento ao audiovisual ocorrem de 20 a 22 de setembro, por meio do Ambiente de Mercado. A iniciativa engloba diálogos com produtores, programadores, agentes de vendas, distribuidores e exibidores por meio de painéis setoriaismaster classes (aulas com especialistas)conversas livres e oficinas.

Os filmes da competitiva Festivalzinho, voltado para crianças, ficarão em cartaz no Cine Brasília e, simultaneamente, no Gama, no Riacho Fundo I, em Sobradinho e em Taguatinga.

Para acolher a programação, as regiões serão aparelhadas com estrutura, ambientação e praça de alimentação, e receberão apresentações culturais.

O festival contará com a 25ª edição do Cinema Voador, que levará sessões gratuitas itinerantes à Estrutural, à Fercal, ao Paranoá, ao Recanto das Emas e a São Sebastião.

O Museu Nacional abrigará uma exposição com pôsteres de filmes e fotos históricas do evento. No mesmo local, no dia 23, a sessão especial Poesia Vivapresta homenagem ao poeta maranhense Ferreira Gullar (1930-2016), com a exibição de A arte existe porque a vida não basta (2017), de Zelito Vianna.

Aplicativo oficial facilitará voto do júri popular

A 50ª edição traz ainda a novidade de um aplicativo oficial, que será lançado poucos dias antes do festival. A plataforma digital poderá ser baixada gratuitamente em dispositivos móveis com sistemas operacionais Android e iOS.

A ferramenta terá a programação completa dos filmes e permitirá que o público escolha o melhor longa-metragem para o Prêmio Petrobras de Cinema — que receberá R$ 200 mil em contrato de distribuição, no caso da mostra competitiva, e R$ 100 mil para a Mostra Brasília — e o melhor curta.

EDIÇÃO: RAQUEL FLORESA imagem pode conter: 4 pessoasA imagem pode conter: 3 pessoasA imagem pode conter: 3 pessoasA imagem pode conter: 1 pessoaA imagem pode conter: uma ou mais pessoas e barbaA imagem pode conter: 2 pessoas, texto

Link:
0 Comentários | Escrever comentário

 

Motörhead "Heroes" (David Bowie Cover)

Motörhead to release Under Cöver in September 2017 Covers compilation to include new version of David Bowie’s “Heroes”, (above)
Bruce Springsteen, U2, Patti Smith - Because The Night RNR HOF 2009


Renato Teixeira - Tocando em Frente


 

 

 

GERALDO Magela parabens amigo Ivaldo pela sua luta e honestidade e carater valeu amigo
Contador de Visitas
Hoje: 1.319
Desde 15/05/2011: 4.496.569
Voc? e a favor que o Jardim Bot?nico de Bras?lia - JBB. cobre da popula??o pra tirar foto?
n
sim