SiteJornalOlhodeAguia
Not?cias
10/05/2015 10:41
Z? Nobre exp?e RELIC?RIO OLHOS D??GUA.De 15 a 29 de maio.Abertura, com lan?amento da caixa Relic?rio Olhos d??gua: dia 18, ?s 19h.GALERIA OLHO DE ?GUIA

--RELICÁRIO OLHOS D’ÁGUA

 
LANÇAMENTO E EXPOSIÇÃO E CAIXA-LIVRO GALERIA OLHO DE ÁGUIA
 
De 15 a 29 de maio
 
O artista plástico Zé Nobre expõe cartazes feitos para a Feira do Troca de Olhos d’Água, Goiás, a 100 km de Brasília e lança caixa com reproduções dos cartazes na Galeria Olho de Águia, Taguatinga 
 
O artista plástico brasiliense Zé Nobre chegou no Distrito de Olhos d’Água, no Município de Alexânia (GO) em sua juventude, a convite da então sua professora de segundo grau no 
 
Colégio Pré-Universitário, a artista plástica Laís Aderne, também docente no Instituto de Artes da Universidade de Brasília (UnB).  Foi ela quem, juntamente com Armando Faria, então professor de Literatura na UnB, fundou a feira que hoje é nacionalmente conhecida e já tem 41 anos e mais de 80 edições. 
 
Ao chegar pela primeira vez àquela vila em que o tempo parecia não correr mais, Zé Nobre somente três horas foi o tempo suficiente “para ser arrebatado para sempre”. 
 
Com o objetivo era resgatar a cultura local, principalmente a do artesanato, e dar melhor condição de vida aos que ainda ali residiam, Laís Aderne organizou a primeira Feira do Troca, em 1974.
 
O advento de Brasília e a conseqüente construção da rodovia que liga capital a Goiânia, o povoado sofrei um processo de desmantelamento que, de município, virou distrito da noite para o dia.
 
A debandada foi geral. Casas foram destruídas para que seus materiais fossem usados na construção do novo município, Alexânia. Quem ficou viveu às mínguas. A chegada de Laís 
 
Aderne e Armando Faria mudaria a realidade de Olhos d’Água. Com eles, muitos foram os artistas e jornalistas empenhados em recuperar a autoestima e o valor de um povo.
 
Entre eles, Zé Nobre, que logo passou a criar por conta própria os cartazes para o evento, em um total de 22. Destes, 15 estão no Relicário Olhos d’Água, uma caixa montada com o objetivo de preservar e de resguarda a memória e a história de um povo e de uma ação: a criação e a manutenção da Feira do Troca. Juntamente com os 15 postais, com originais impressos em serigrafia, no formato 66 x 48 cm, estão também duas gravuras e um pequeno livro contando a história do distrito e do começo da feira, além de causos por lá escutados naquela época inicial. A caixa foi produzida com duas capas, reprodução de duas gravuras do artista.
 
A coleção de cartazes de Zé Nobre para a feira está em acervos do Museu Nacional do 
 
Folclore, no Rio de Janeiro, e no Acervo Público de Brasília, entre outros de universidades federais. A série foi premiada no Salão Design, em Milão, na Itália, em 1998.Vídeo-documentário
 
Durante a exposição serão expostos 15 cartazes e as duas gravuras, e exibido um vídeo-documentário produzido por Zé Nobre com personagens do distrito, como Fatinha e seu Vicente dos Passarinhos, e com alguns daqueles que lá estiveram no começo de tudo, como TT Catalão e Vladimir Carvalho, que, em 1974, gravou lá, com as fiandeiras, o filme Mutirão, e Armando Faria, que até hoje mora na pequena cidade de Olhos d’Água, que continua reduto de brasilienses, de artistas, de jornalistas e todos aqueles que busca ainda um recanto de paz.
 
Exposição Relicário Olhos d’Água
 
Galeria Olho de Águia
 
De 15 a 29 de maio
 
Abertura, com lançamento da caixa Relicário Olhos d’Água: dia 18, às 19h
 
Contatos:
 
Zé Nobre
 
(61) 9983.5486
 
(61) 9218.7700
 
www.ateliedapalvra.co
 
zenobre.com.br
Link:
0 Comentários | Escrever comentário

 

Motörhead "Heroes" (David Bowie Cover)

Motörhead to release Under Cöver in September 2017 Covers compilation to include new version of David Bowie’s “Heroes”, (above)
Bruce Springsteen, U2, Patti Smith - Because The Night RNR HOF 2009


Renato Teixeira - Tocando em Frente


 

 

 

GERALDO Magela parabens amigo Ivaldo pela sua luta e honestidade e carater valeu amigo
Contador de Visitas
Hoje: 1.126
Desde 15/05/2011: 5.245.510
Voc? e a favor que o Jardim Bot?nico de Bras?lia - JBB. cobre da popula??o pra tirar foto?
n
sim